Perleam

Gregório, A Chave da prisão de Alastor

Gregório era um empresário milionário e ambicioso. Tinha a vida que sonhara, mas o dia do pagamento chegou, o dia em que descobrira que seu império não valia nada. Tudo caíra por terra, literalmente. Gregório caiu no meio da rua quase morto, mas quem veio ao seu encontro não era a morte, era o preço por tudo aquilo, um preço muito alto.

Uma eternidade depois de muitos sonhos estranhos, ele acordou nu, com uma argola e uma chave presa nos genitais, uma colina de pessoas mortas à frente e uma criatura semelhante a um humano com asas negras nos ombros atrás dele. Ela estava observando um cubo no ponto mais alto do planalto da morte. Em vão, Gregório tentou andar no sentido oposto à colina, mas o monstro estendeu o braço e a asa impedindo o caminho. O cubo era o seu destino.

Pisando nos corpos para chegar ao topo, notou que eles estavam com pedaços e certos órgãos faltando, mas fechados como se alguém os tivesse removido sem fazer cortes.

Chegando ao topo, encontrou o cubo e descobriu que na verdade ele era uma jaula de meio metro de altura e dentro dela havia alguém, um homem dormindo. Decidido em abri-la, Gregório se aproximou da fechadura, mas quando estava quase alcançando a fechadura uma mão deformada com unhas afiadas agarrou seus órgãos reprodutores e arrancou-os junto das chaves, deixando apenas uma dor insuportável no local. Gregório caiu de joelhos diante da jaula enquanto o prisioneiro extremamente magro girava a chave para a liberdade.

O ser de formas pontiagudas observando-o se contorcer no chão de dor até se cicatrizar, então o puxou pelo queixo até que ele estivesse na altura do seu peito, com uma das mãos colocou seus órgãos na boca, engolindo-os inteiros e depois fez um gesto longo que significava: “tudo o que será seu me pertence, todos eles.”

Gregório foi jogado dentro da jaula onde deveria ficar pelos seus últimos seis meses de vida.

Seria apenas um sonho? Perguntava-se na cama do hospital, sabia que havia desmaiado e depois chegado ali. Mas o seu laudo médico confirmava que tudo era real:

Câncer de próstata em estado inicial.

Tratamento: quimioterapia.

Então apenas pegou o Necronomicon no bolso da jaqueta, foi até a janela e pulou.

Standard

One thought on “Gregório, A Chave da prisão de Alastor

  1. Pingback: Lauren | 14 dimensões 14 janelas

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s